QUADRINHOS | NOTÍCIA

10 curiosidades de John Constantine

Entenda um pouco mais sobre John Constantine, o homem mais temido pelo inferno

Geraldo Campos08 de mar. de 2021Atualizado em 08 de mar. de 2021

John Constantine é um dos personagens mais peculiares do universo DC e não atoa foi criado por Alan Moore. Muito querido pelos fãs o mago trás consigo muitos segredos, e nessa lista vamos apontar sete curiosidade que te farão amar (ou odiar) esse personagem.

Primeira Aparição 

John Constantine é um personagem criado por Alan Moore, Stephen Bissette e John Totleben, e fez sua primeira aparição em Swap Thing #37 de 1985. O personagem teve tamanha receptividade positiva que em 1988 ganhou sua revista solo, inicialmente escrita por Jamie Delano.

O personagem obteve grande sucesso no selo Vertigo da DC e chegou até a edição de número 300. Constantine acabou sendo levando para o universo regular dos heróis com o inicio da fase dos Novos 52, fase bem criticada pelos fãs devido a descaracterização sofrida para que ele se adequasse à temática de herói.

Origem  

John nasceu em 1953, através de um parto problemático que levou sua mãe e irmão gêmeo a morte. Seu pai teve o braço decepado e perdeu esperanças de encontrar emprego. John e sua irmã Cheryl geralmente ficavam com parentes, mas o garoto era sempre meio que deixado de lado por ser franzino e ter uma aparência de um menino doente. 

Esse isolamento levou John a conhecer os preceitos do ocultismo, e surgi então seu contato com a magia e o sobrenatural. 

Poderes e Habilidades

John é um dos mais poderosos magos do Universo DC, seu conhecimento sobre ocultismo são extremamente vastos, mas ele só utiliza suas habilidades místicas em último caso. John já se mostrou capaz de vencer entidades demoníacas sem usar magia, utilizando de seus conhecimentos e lábia para se safar. 

Entretanto, John não é nenhum grande lutador ou algo do tipo, e quase sempre leva desvantagens nas lutas corpo a corpo.

A Garotinha de Newcastle

Antes de se tornar a figura poderosa que é John Constantine, ele cometeu muito erros imprescindíveis, sendo um deles com uma garotinha chamada Astra na edição de Hellblazer #11, escrita por Jamie Delano.

O contexto se dá quando Astra convoca inconscientemente um demônio chamado Norfulthing, isso se passa pelo fato de a garota ser abusada pelos pais, o que a fez atrair a criatura. Desta forma, John Constantine tenta invocar outro demônio para que ambas criaturas entrassem em combate, todavia, o jovem mago se equivoca com o real nome da entidade infernal, o que fez a situação sair de controle, visto que nomes são essenciais nesses rituais. Assim, apesar de Norfulthing ser derrotado, Negral (o segundo demônio) leva Astra consigo para o inferno, o que vai perturbar a mente de Constantine de maneira avassaladora.

O Primeiro Cigarro

O primeiro cigarro que Constantine fumou foi oferecido pelo demônio Negral, o mesmo que futuramente sequestraria Astra. Na ocasião Negral estava também em forma de criança.

Quando se despediram John conseguiu roubar o maço de cigarros da criatura, que só notou o roubo depois que o garoto já tinha ido embora.

Sangue de Demônio

Mais uma vez Negral se apresenta. Na edição de Hellblazer #8, após John sofrer um acidente, e Negral faz uma transfusão de sangue com Constantine, o que cura o mago quase que de imediato.

Negral faz isso para que John possa marcar Zed, personagem que de acordo com a profecia gestaria a reencarnação de Cristo. Assim, Constantine faz amor com a mulher, que então se torna impura e não pode mais portar a criança.

Câncer no Pulmão

John já teve câncer terminal no pulmão, que foi explorado logo nas primeiras edições da fase de Garth Ennis. Para se livrar da doença, o mago vende sua alma para os três primeiros caídos, que seriam os três demônios mais poderosos do inferno, ficando atrás apenas de Lúcifer.

Desta forma, quando Constantine está prestes a morrer, chegam o três Lordes para reclamar sua alma. Tendo em vista que só um poderia tê-la, eles se negam a ter a alma de John temendo uma guerra entre os três, obrigando os demônios a retirar o tumor no pulmão de John.

Logo após a retirada do tumor para se aproveitar da raiva das criaturas infernais, John mostra o dedo mediano como forma de provocação.

O Fim do Poço

John sempre foi um cara muito frio entretanto, ainda na fase de Garth Ennis, ele acaba encontrando Kit, o amor de sua vida. Apesar de terem tido um relacionamento extremamente intenso e duradoura para os padrões de Constantine, era óbvio que não seria para sempre, e o casal acaba se separando.

A separação entretanto mexe muito com John, que caiu em profunda depressão e foi viver quase um ano nas ruas.

As Asas de Um Anjo

Na edição número 66 de Hellblazer, Constantine corta as duas asa do anjo Gabriel.

Após formular um plano com uma demônia, John a usa para atrair o anjo sexualmente. Assim, no momento do ato sexual a criatura arranca o coração do peito de Gabriel. 

O mago faz isso visto que estava sendo perseguido por Satã, o primeiro dos caídos, um dos quais John havia vendido a alma quando tinha câncer. Seu plano era ficar com o coração do Anjo, o obrigando a protege-lo do primeiro dos caídos.   

Membrana Mucosa

Quando jovem, John Constantine tinha uma banda de Rock chamada Membrana Mucosa, em que fazia shows por Pubs na Inglaterra. Na época ele já sabia sobre magia e, em algumas de suas histórias, ele canta trechos das músicas de sua banda, da qual era vocalista.